Se entre os seus desejos para 2020 está a busca por uma vida mais saudável e com mais  qualidade de vida, não há como não incluir novos hábitos alimentares, e nova maneira de olhar o planeta em que vivemos. 

O movimento por uma alimentação mais saudável e que procura excluir, na medida do possível, todas as formas de exploração e crueldade com animais é comemorado mundialmente no dia 1° de novembro.  Criado em 1994 por Louise Wallis, que preside a Vegan Society, no Reino Unido, em comemoração aos 50 anos da instituição vegana mais antiga do mundo, a data  reforça a importância da mudança de hábitos alimentares para a vida humana e para o planeta; 

Segundo a The Economist, 2019 é o ano do veganismo no mundo. O IBOPE 2018 revela que 14% da população é vegetariana; e  embora  sem dados suficientes,  estima-se que 5 milhões de pessoas pratiquem o veganismo no pais. 

 

Razões para refeltir

Todos nós conhecemos algumas ações que protegem o meio ambiente, como a reciclagem de lixo, mobilidade urbana aravés de ciclovias, caronas, caminhadas, mas o que realmente diminui a pegada de carbono no planeta é evitar o consumo de produtos de origem animal. Além de toda a implicação do sofrimento dos animais, a  grande quantidade de ração para o pasto implica em grandes desmatamentos e  perda de habitats de outras espécies. No Brasil são utilizados 5,6 milhões de acres de terra somente para cultivo de soja que vai para alimentar a pecuária na Europa, fazendo com que populações pobres não cultivem alimentos  para si. Além disso, a alimentação à base de vegetais utiliza apenas  1/3 da terra e da água necessárias para a pecuária.

                                                              Dados da Sociedade Vegana Brasileira

Com relação à saúde, acadêmicos da Universidade Italiana de Florença, compararam a saúde de pessoas vegetarianas e veganas com as de pessoas onívoras (quem comem de tudo). Concluíram que a alimentação de base vegetal dos veganos e vegetarianos ajuda a diminuir a incidência de câncer e problemas no coração.

Para a nutricionista e fitoterapeuta Rosana Rossetto, ser vegano é bem mais do que não comer nenhum tipo de animal, é um estilo de vida! Um dos argumentos mais comuns aos que acham o vegetarianismo e o veganismo “radicais” é que somente nos produtos de origem animal é encontrada a vitamina B12; isso é verdade, mas também é verdade que pode-se fazer suplementação dessa vitamina, sem qualquer problema para a saúde, e claro! Pessoas que consomem carnes também podem ter deficiências de vitamina B12 (essencial para as funções neuronais, memória, intelecto, etc).  No  consultório recomendo aos pacientes  que façam  exames bioquímicos, para verificar suas taxas de minerais, vitaminas e também a situação das enzimas dos rins, fígado etc. antes de iniciarem uma dieta vegana. 

 

Mercado em crescimento

O veganismo e vegetarianismo já representam um mercado  que cresce 40% ao ano, o que  faz com que hotéis, restaurantes, buffets passem a rever a composição de seus cardápios e até mesmo o estilo de atendimento.

Restaurante Alquimia - Hotel Serra da Estrela

O Restaurante Alquimia, em Campos do Jordão, referência  pelo seu pioneirismo na culinária vegana e vegetariana, conta uma horta orgânica (sem nenhum tipo de intervenção química) e é um convite para desacelerar o ritmo do dia-a-dia e experimentar a gastronomia por meio de todos os sentidos.

Para Denise Bernardino - proprietária do Restaurante Alquimia, a conscientização sobre os cuidados com a alimentação é de extrema importância e deve ser debatido por todos. A ideia de desenvolver um plantio orgânico, vem do seu comprometimento com as causas ambientais.

Em comemoração ao Dia do Veganismo o restaurante separou algumas dicas pra quem quer experimentar a culinária vegana.

 

 EXPERIMENTE NOVOS ALIMENTOS, FORA DO SEU HABITUAL!



Hoje só consumimos cerca de 0,06 % de todas as plantas, legumes, frutas e grãos comestíveis que existem, ou seja, praticamente nada. Amplie seus horizontes, monte pratos mais coloridos e conheça novos sabores.

 PASSE COM UM NUTRICIONISTA!



Ter uma dieta em mãos é importante para manter seus nutrientes equilibrados e facilitar na hora de montar seu prato. Ao deixar de comer carne, ovos e laticínios, você pode ter uma deficiência de vitamina B12, então o importante  é consumir diariamente outros alimentos que possuem essa vitamina como cereais integrais e proteínas naturais.

 

 VÁ PARA A COZINHA!

 



Além de apreciar a culinária vegana que alguns restaurantes  oferecem, se desafie na cozinha de casa. Cozinhar novos alimentos vai fazer você se apaixonar por eles e te dar mais ânimo para continuar no vegano.

 


 COMECE AOS POUCOS!

 

Tente parar com um tipo de carne de cada vez, por exemplo: Primeiro elimine a carne do boi, depois o frango. Siga a sequência que te deixe mais confortável.

Então, anime-se e mãos à obra! Mudanças saudáveis são sempre bem vindas! 

 

 

 

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

x