Pense por um minuto!

Quantas pessoas você conhece que têm síndromes no intestino, problemas articulares e de mobilidade e doenças auto- imunes como lúpus, esclerose múltipla, psoríase, artrite, vitiligo, SII (síndrome inflamatória intestinal) entre as mais conhecidas.

Será que podemos aliviar os sintomas ou mesmo ajudar na cura dessas doenças com os alimentos?

O estresse provoca várias alterações no sistema hormonal que levam ao aumento da produção de hormônios como a adrenalina e o cortisol, importantes para estimular o corpo e deixá-lo preparado para enfrentar desafios.

Quando essas alterações acontecem de forma constante, podemos chamar de estresse crônico e nesse caso, pode levar a sérios problemas de saúde, como modificação da flora intestinal, diminuição do sistema imune, que, por sua vez,  podem desencadear um  quadro inflamatório constante.

Além disso, as toxinas ambientais, que estão no ar, nos agrotóxicos, nos medicamentos, também contribuem de forma prejudicial à nossa saúde.

Mas saiba que a alimentação tem papel fundamental em qualquer doença inflamatória ou autoimune. Conheça os alimentos que ajudam no combate à estas doenças.

 

Gengibre: rico em vitaminas C, B6 (piridoxina) e com ação bactericida, auxilia no fortalecimento do sistema imunológico.

Inhame: aumenta as defesas do organismo, tem ação anti-inflamatória, rico em vitamina C, complexo B, ferro, magnésio, betacaroteno tem ação antioxidante ajudando a eliminar toxinas do corpo como micro-organismos e inflamações.

        

Cúrcuma longa : potente anti-inflatório, antioxidante usada como suplemento nas dores articulares e pode e deve ser usado na nossa culinária do dia a dia.

 

As brássicas como o brócolis, couve-flor, couve de Bruxelas, couve, rúcula e agrião são eficientes anti-inflamatórios graças ao Indol 3 carbinol, que age como antineoplásico (no câncer), antioxidante e antitumoral.

        

Frutas vermelhas, como romã, melancia, cereja, morango e uva que contém flavonóides e antocianinas.

        

Ao consumir frequentemente alimentos anti-inflamatórios e antioxidantes você sentirá diminuição de sintomas como:

  • Cansaço excessivo
  • Dores de cabeça
  • Inchaços
  • Vermelhidão
  • Lesões em vasos sanguíneos
  • Dores nas articulações e músculos

Além disso, aumenta a imunidade, evitando gripes e resfriados, e ajuda no controle do peso.

Também colabora para a redução do colesterol LDL (colesterol ruim) e o aumento do colesterol HDL (colesterol bom), melhora os níveis de glicose sérica, reduz o risco de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, depressão, câncer entre outras doenças.

Simples assim??? Além de consumir alimentos que previnam e tratem problemas já instalados é importante ficar longe de alimentos que sejam pró inflamatórios.

         E você já conhece boa parte deles. Adivinhe qual é o primeiro colocado?

  •  Açúcar – sim! O bom e velho açúcar é altamente inflamatório e indutor do aumento de tumores ( lembrando que as células tumorais precisam de energia para crescer, e quem melhor que o açúcar para fornecer energia?) Portanto , se você está em algum processo inflamatório, consuma o mínimo possível de açúcar e doces, ok?
  •  Alimentos processados e industrializados – a grande quantidade de químicos e conservantes presentes para aumentar o tempo de prateleira dos produtos, aumentar o sabor, etc; quando consumidos excessivamente, podem sim afetar nossa saúde
  •  Sucos e refrigerantes: açúcar!!!!
  •  Cereais refinados  como pães, biscoitos, bolachas, bolos, etc. O consumo excessivo de farinha de trigo refinada já foi associado a vários problemas intestinais.

         

           Só precisamos desligar o piloto automático e fazer escolhas mais conscientes!

 

 

Rosana Rossetto 

Nutricionista especialista em fitoterapia. Instrutora de Yoga e Coach de emagrecimento progressivo e bem estar.

 

Veja também: Papo sobre alimentação com Rosana Rossetto

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

x